Assim como no mundo real, no mundo dos games existem muitos casais apaixonados e pra aproveitar essa ressaca pós-dia dos namorados que nós preparamos esta lista, porém, essa lista não é sobre os pombinhos felizes. Ela segue um caminho um pouco mais anti-romântico, pois abordará o lado B do amor gamístico, os casais que todos nós temos certeza que existem, mas que não saem da expectativa. São casais onde ambos se curtem, está na cara (ou pelo menos em nossas cabecinhas isso fica óbvio), MAS nunca ficarão juntos, pois os inescrupulosos produtores não pensam na felicidade deles. Heróis que cruzam mares de inimigos, enfrentam mil mundos e torturas ao lado da pessoa ou pela pessoa que amam, mas que nunca terão o seu “felizes para sempre”. Eles nunca aproveitarão um dia dos namorados juntinhos, assim como você, querido leitor, passou o seu ao lado de sua amada xD. (Cuidado garotada, esse texto pode conter spoilers. Não me responsabilizo por eventuais destruições de surpresas.)

Mario- Peach -Luigi (Mario)

Quem sabe este é o caso mais famoso de desilusão amorosa no mundo dos games.

“Thank you Mario! But our princess is in another castle!” Sempre isso, toda vez que o Mario corria para salvar a princesa, era isso que ele ouvia. E o que ele fazia?? Juntava todo o seu sangue quente italiano e seguia para o próximo castelo. Um amante incansável, que lutava contra tudo para chegar no seu verdadeiro amor. Mas seria Peach seu verdadeiro amor??? Porque convenhamos, ele quer salvar a princesa, mas ela não necessariamente vai querer ficar com ele, ou seja, é um jogo de sorte “talvez ela se case comigo em agradecimento”. Mas espera um pouco…Talvez Mario apenas queira virar um ditador, pois assim poderá reinar junto com a princesa ou viver a boa vida na realeza. Ah…Então, Mario, você é um oportunista.

Anyway, Mario luta há muito tempo pela princesa. Desde os idos tempo em que ela estava presa por um macaco ele estava lá. E até hoje ele ainda não conseguiu seu tempo com ela. Mas o que todo mundo ignora, Luigi, seu irmão e side-kick, também tem ajudado nessa quest desde tempo atrás (quick history note: Luigi foi criado para exercer o papel do segundo jogador no primeiro jogo Super Mario Bros, em 1983. Antes Mario se chamava jumpman e era um carpinteiro, no segundo jogo dele, ele virou italiano e encanador). Luigi está nessa jornada para salvar a princesa porque ele quer ajudar o irmão ou será que ele também nutre sentimentos pela princesa? Afinal, ela é uma princesa, é gata, esta solteira e numa terra em que todo o resto da população são cogumelos (acho difícil que haja coisa melhor em Mushroom Kingdom). Existem até outras candidatas para o Luigi, como a Daisy, mas pensar em um romance entre Peach e Luigi furando o olho do Mario seria uma retribuição por todos esse anos sendo considerado “o irmão magro e verde” do Mario.

Link-Zelda (The Legend of Zelda)

Link é um cara calado. Sim ele pode ser calado e tímido, mas atitude é algo que não falta no rapaz. Ele é o chamado pau pra toda obra. Problemas intestinais na sua baleia de estimação, chame o link. Um dragão malvado acordou e esta aterrorizando seu povo, chame o link. Um ladrão de máscaras quer destruir a terra com a lua, chame o link. O cara faz e faz bonito, mas mesmo assim não é bom o bastante para a porcaria da princesa local e o que é pior, ela é quem na maioria das vezes pede coisa para ele. Nem um maldito beijo ela dá para o cara que salvou o reino inteiro dela. Aposto que ela deve usar a desculpa de ser da realeza, maldita.

Chegará um dia que os gamers presenciarão Link criar um par de (DEKU) NUTS, agarrar a vadia e lascar um beijão nela. Quem sabe nesse dia o jogo deixe de se chamar “The Legend of Zelda” e se torne “The Legend of Link”. ;)

Quem sabe um dia ?

Master Chief- Cortana (Halo)

Nenhum dos personagens que eu poderia escrever nesse artigo é tão azarado amorosamente quanto o Chief. Durante suas missões contra os Covenant, Chief é constantemente ajudado pela forma holográfica da doutora Catherine Halsey, criadora do projeto SPARTAN, mas essa forma holográfica tem inteligência própria e atende pelo nome de Cortana. Existem diversas outras representações da Doutora, mas Cortana possui uma personalidade própria (graças às famosas anomalias de sistema que sempre ocorrem nas AI de filmes, games etc), ou seja, é como se ela realmente fosse uma pessoa.

Durante o decorrer da série, a relação entre ela e Chief se torna cada vez mais forte. De início ela procurava proteger ele, após conhecer a história de vida dele, mas depois, o laço que envolve os dois vai se tornando mais afetuoso e forte ( afinal, eles estão sempre juntos correndo pela galáxia e salvando a humanidade, isso acaba aproximando as pessoas). Ela chega até a brincar sobre o relacionamento dos dois e você sabe, toda brincadeira tem um fundo de verdade. Sendo assim, é impossível que a gente não torça pelos dois, mesmo sendo um relacionamento impossível. Afinal, ela não tem um corpo, ela é somente um programa de Inteligência Artificial e pior do que isso, ela tem uma vida útil de apenas 7 anos, depois disso o programa se desliga para sempre.

Na animação Origins, que se passa após o final de Halo 3, Master Chief e Cortana estão presos vagando pela galáxia à espera de ajuda, Master entra em sono criogênico ate que a ajuda chegue. Pouco antes disso, Cortana diz que ira sentir falta dele (:'( ). Quatro anos depois, Chief ainda está dormindo e Cortana começa a se desestabilizar e entrar na reta final da sua vida, sabendo disso, ela tenta uma última tentativa de alcançar Chief, tenta sentir ele. Mas é impossível, ela sabe disso, então desiste e começa a esperar seu fim. (Que historia triste, buaaaaaaaa, é de partir o coração).

Marcus Phoenix – Anya Stroud (Gears of War)

Marcus é um brucutu. Quando você pensa em Marcus Phoenix, você logo imagina nele cortando Locusts ao meio e rindo por dentro. Você não consegue pensar nele sendo amoroso com uma mulher, entregando flores para ela e etc. E afinal de contas, o mundo está à beira da destruição, possivelmente ele estará morto antes que tudo acabe e ele tenha que construir uma família, criar os filhos e arranjar emprego em uma firma da vida (nossa……que imagem bizarra). Mas mesmo assim, ao final de Gears 2, quando Marcus, em um helicóptero, olha para Anya e ela retribui o olhar, você torce para esse inesperado relacionamento. Por um momento você esquece que Jacinto, a ultima resistência humana, foi pro saco e que a humanidade agora esta mais perto da extinção do que nunca, você esquece tudo isso e torce para que aquele pedaço de gelo tente se esforçar em relação a uma mulher (algo como a Fera do filme “A Bela e a Fera”, eis uma imagem interessante). Afinal de contas, seria algo bom para esquecer um pouco o fim da humanidade.

Por enquanto só no cosplay !

Com a aproximação do lançamento de Gears3, descobrimos algumas novidades em relação a Anya. A destruição de Jacinto fez ela largar o trabalho de inteligência e pegar em armas. Seu visual mudou, ela não é mais a sexy e com roupa colada moça do rádio, agora ela é a selvagem e decotada guerreira que serra Locusts. Podemos dizer que isso facilitou a vida do soldado, mas devemos esperar para ver se ele cria coragem e se declara para ela ou se a humanidade acaba antes disso.

Chris Redfield – Jill / Leon – Ada/ Ashley- Leon (Resident Evil)

Um holocausto zumbi pode muito bem ser motivo para iniciar uma conversa entre duas pessoas de sexo oposto, que, infelizmente, trabalham juntos. É pelo menos isso que esperam os gamers da série Resident Evil desde a primeira vez que jogaram o jogo no PS1. Chris e Jill foram feitos um para o outro, isso é um fato. Mesmo com a tensa musica do jogo, a gente consegue ouvir os coraçõezinhos acelerados toda vez que eles se esbarram no casarão da floresta. Mas mesmo assim, eles não ficaram juntos. Anos depois, eles voltam a se reunir para continuar no combate à empresa maligna Umbrella. O passado deles ainda serve para deixar forte essa relação, porém, um ainda não consegue dizer seus sentimentos ao outro. Parece um casal de adolescentes tomando coragem para chamar o outro para dançar em pleno Baile de Formatura.

Chris e Jill 4ever

Mas no mundo de Resident Evil, existe outra pessoa que também não costuma ter muita sorte no jogo do amor. Essa é pessoa se chama Leon S. Kennedy. Leon teve que trabalhar duro para sobreviver ao seu primeiro dia como um policial na tumultuada cidade de Raccoon. Mas felizmente ele encontrou sua alma gêmea nesse dia. Ada é a mulher perfeita para Leon, ambos conseguem trabalhar muitos bem juntos para poder escapar com vida da cidade. O problema de Ada é que ela é uma espiã enviada pela mesma companhia que desencadeou toda a catástrofe. Outro problema da garota é que ela acaba levando um cano na cabeça e despenca para a morte. Será difícil superar esse trauma hein, Leon?

Alguns anos depois, Leon está trabalhando para o governo tentando encontrar a filha desaparecida do presidente num vilarejo esquecido na Europa. No meio da luta contra o tempo para salvar a sua vida e a da garota, Leon acaba encontrando uma velha amiga. Ada, de volta dos mortos!!! E devemos dizer que a morte lhe fez bem, porque ela está ainda melhor do que era antes, ainda mais sexy. Mas ela também continua sendo espiã e parece estar mais esquiva do que antes. Pobre Leon, para alcançar o verdadeiro amor terá que fazer alguma amarração com pai de santo, porque prender essa mulher vai ser difícil.

E para terminar a série Resident Evil (que pelo jeito é a série com o maior numero de corações partidos), não podemos esquecer de falar sobre a garota Ashley. Sim, meus amigos, a filha do presidente dos EUA também teve uma desilusão amorosa, mas também ela foi se apaixonar por um apaixonado. Não podemos culpá-la, afinal, ela se apaixonou pelo seu salvador e sem dúvida Leon é um ótimo partido. Pena que ele leva o trabalho a sério demais e nem cogitou pensar a respeito sobre sair com a garota.

Solid Snake – Meryl Silverburgh(Metal Gear Solid)

Snake é a definição para o termo “lone wolf”. Sua mente trabalha para as artes da guerra, é o que ele faz, é o que ele é. Afinal de contas, ele é um clone feito a partir de um dos melhores soldados dos EUA. Mas mesmo tendo uma vida tumultuada e marcada por sangue e dor, Snake também se encontra com sua alma gêmea. Meryl Silverburgh é uma soldado com pouco tempo de experiência de campo na primeira vez que eles se encontram, mas a relação dos dois fica forte, ainda mais se considerarmos o fato de Snake aguentar uma sessão de tortura para que ela não acabe morrendo ao final do primeiro jogo da série.

Toda essa fofura romântica não combina com Snake

Mas a união dos dois nunca irá acontecer, pois Snake é um clone e, para que seu DNA não caísse em mão comunistas, ele foi desenvolvido para ter uma vida curta. Então quando acontecem os eventos de MGS4, Snake, que tem a idade cronológica de 39, aparenta ter a idade biológica de 60/70. E além disso, o mundo encontra-se emergido em guerras, então, um relacionamento entre os dois se torna cada vez mais difícil. Porem, podemos sempre sonhar que Meryl não ligue para aparência acabada de Snake e quem sabe os dois possam passar um tempinho entre missões antes que o curto período de vida dele se esgote ( mais uma historia trágica =,[ )

Travis Touchdown – Sylvia Christel (No More Heroes)

Travis é um nerd. E como todo nerd, não tem muita sorte com o sexo feminino, mesmo sendo viciado nesse assunto. Então, quando uma misteriosa e sexy mulher propõe que irá ser todinha dele somente se ele conseguir chegar ao número 1 dos assassinos dos EUA, como todo bom nerd sem muitas outras chances (podem até existir, mas dificilmente menos vistosas do que aquela) é claro que ele diz SIM. Ele se arma de um sabre de luz e sai matando as figuras mais estranhas e bizarras do mundo. Claro que ela tem que deixar o eleitorado interessado e dentro do jogo, então diversas vezes ela aparece no jogo apenas para fazer a cabeça do herói vibrar (e as nossas também, por que não).

Ao final do jogo, descobrimos que tudo é uma farsa, sim existe um esquema maior envolvendo a meia-irmã de Travis e tals, mas o que realmente explode nossa mente é que Sylvia é casada e ainda pior, com o irmão de Travis (e que o cara foi criado na Grã-bretanha, ou seja, tem um sotaque sexy que Travis nunca terá). Então uma triste verdade nos carrega até o segundo jogo, Travis matou os 10 maiores assassinos dos EUA, mas não levou o prêmio. Claro que o mal já estava feito, podemos ler nos olhinhos semi-cerrados de Sylvia que ela, mesmo contra a sua vontade, deseja o nerd ( mas isso não chega a ser uma surpresa, acontece na vida real também, toda mulher odeia nerds, mas quando descobre um, apaixona na hora ;P ).

Nathan Drake – Elena Fisher(Uncharted)

Quando vimos Nathan e Elena pela primeira vez logo percebemos, aí tem coisa. Nathan é o típico “Bastard” que as mulheres não resistem (todos o chamam de novo Indy, mas nesse ponto ele está mais para o Han Solo..=3) e Elena é a mulher forte, destemida, inteligente e que justamente odeia esse tipo de homem (e que sempre deixa eles desnorteados). A química entre eles foi realmente forte e quando o primeiro jogo terminou a gente pensou “ahh eles certamente ficarão juntos”. Mas não é que, para nossa surpresa, no começo do segundo jogo, Drake está com outra mulher em vista e nada de Elena. Essa mulher é a femme fatale Chloe, uma inglesa com quem Drake tem uma certa história e que pelo visto esta longe de ser coisa do passado.

Elena e sua rival Chloe

Claro que Elena volta durante o segundo jogo, está mais impulsiva e geniosa do que antes e, assim que ela volta, tenho certeza que todo aqueles que jogaram Uncharted 1 pensaram “Viva”, afinal não há Drake sem Elena. Ao final do jogo, Chloe percebe que está apenas fazendo número e o herói está apaixonado pela mocinha, então ela tira seu time de campo. Drake e Elena se beijam e, assim como no primeiro jogo, terminam juntos observando a vista. Mas uma pergunta paira em nossas mentes, será que Drake ira assentar e virar um homem de família, ou ele continuará sendo o esperto de sempre e irá procurar por novas “aventuras”? E Elena, será que ela finalmente vai conseguir prender o cara? Temo que esses questionamentos irão demorar até o terceiro jogo da franquia para sabermos. Esperarei ansiosamente.

Desmond Miles – Lucy Stillman(Assassin’s Creed)

Depois que passa o desnorteamento inicial do começo do jogo Assassins Creed e a ficha cai, percebemos que não se trata somente de um jogo medieval, trata-se de uma série sci-fi que se passa em um futuro alternativo onde uma empresa evil criou essas máquinas de leitura do DNA para voltar ao passado e encontrar informações vitais pra ajudar na busca de um artefato milenar. Então conhecemos Desmond, um cara comum que foi pego para ser usado de cobaia por essa empresa. As pessoas que forçam ele a usar a máquina são um velho “son of a bitch” e Lucy. Sim Lucy é nossa inimiga, mas não tem como ter raiva dela. Seu jeitinho de ser, de falar… bem, simplesmente a gente deixa ela pisar na nossa cara (claro que o fator da personagem ter a cara e a voz da Kistren Bell ajuda 200%). E podemos perceber que Desmond pensa exatamente como a gente porque ele também ficou caidinho pela moça.

Kirsten Bell!!!

Felizmente, aquela carinha angelical também sabe enganar geral, porque em AC2 descobrimos que Lucy esta na verdade querendo ajudar Desmond. Sim, não nos sentimos mais culpados por não odiar ela e ainda podemos continuar odiando aquele velho. Mas infelizmente o jogo quer focar no passado de Desmond, não deixando ele exercer um bom presente e construir um futuro, por isso não vemos nenhuma ação de Desmond em relação a Lucy e parece que essa ação não acontecerá tão cedo. Dane-se o controle da Abstergo sobre a Terra, Desmond, agarre a Lucy e corra pra Bangladesh. ;)

Wander- Mono(Shadow of The Colossus)

De todas as histórias relatadas, nenhuma consegue ser tão dramática e trágica como essa. Um destino selado. Um suicídio para acabar com sua sina e seu sofrimento. Mas a garota Mono não levou em consideração os sentimentos de Wander ao fazer isso. Desesperado com a morte de sua amada, Wander se agarra na única possibilidade de ter ela de volta, ir até uma terra proibida e fazer pactos com uma voz sobrenatural. Essa voz (que não é nada amedrontadora e demoníaca) pede algo bem simples para o garoto: Matar 16 seres ancestrais-elementais e (a melhor parte) fucking GIGANTESCOS

“Veni, vidi, vici”, diz o garoto à voz que faz promessas, após aniquilar os 16 gigantes. Mas o que o garoto não esperava que essa voz fosse um a entidade demoníaca das sombras acaba possuindo-o. O shaman da tribo que tinha vindo atrás de Wander é forçado a matar o garoto para evitar a sua possessão. Mas é à toa, a morte dos Colossos já liberou o poder da Voz, que agora consumiu o corpo do garoto e assume uma forma de sombras. O shaman da tribo, então é forçado a confrontar o espírito. Ele triunfa, criando um turbilhão de luz que engole aquele corpo, matando também Wander. Após a partida do Shaman, Mono acorda (o demônio pelo menos é honesto e revive a garota, ou seja, cumpriu sua parte do acordo) e vai verificar o local onde o “demônio/Wander” foram consumidos e encontra um bebê.

Esse casal não nasceu para ficar junto, nessa história, a força do destino consegue superar a vontade do amor. Talvez haja um consolo pelo nascimento desse novo ser, mas nada irá tirar o fato que esse casal nunca encontrará a felicidade junta. (Devo dizer que escrever o final desse jogo deve ser algum tipo de crime, mas não escrever também o é, porque se trata de algo maravilhoso xD).

Amor Impossível !

SteamGruber -{ Convidado especial }-

Anúncios
comentários
  1. Gustavo disse:

    Wow, um super texto. Tá de parabéns, SteamGruber! Foi uma ótima leitura.

    Meus comentários podem conter spoilers!
    Eu sempre achei “irreal” (chame de roteiro ruim) o fato da Zelda nunca dar a mínima para o Link, mas os escritores se redimiram no Twilight Princess. Nele, o Link passa a maior parte da aventura acompanhado de outra princesa, a Midna e, quando tudo está resolvido, Link cria (deku) nuts, ignora a Zelda (que dessa vez até se curva para agradecê-lo!) e sai correndo para ver o que aconteceu com a Midna. Eu queria contar o final, mas vou dizer apenas que a história de Link e Midna seria perfeita para o seu post!

    No MGS4 fica claro que a Meryl ainda gosta do Snake e ela até tenta se aproximar dele, mas ele está mais ranzinza e fechado (acho que por saber que sua vida está chegando ao fim) e a evita. Então ela parte pra outra, dá pena do Snake. =/

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s